Como aplicar taxa variável sem precisar gastar R$60 mil em máquinas

10 min. de leitura

Máquinas agrícolas: como fazer aplicações efetivas com as máquinas e equipamentos que você tem hoje, sem pagar nada a mais por isso e sem conversa fiada.

Você ainda acha que para fazer aplicações a taxa variável precisa de máquinas sofisticadas? 

Ou um software caro e complexo de usar?

Estamos aqui para derrubar esse verdadeiro mito dentro da agricultura!

Mostraremos a seguir os passos que você deve seguir para conseguir esse tipo de aplicação sem pagar nada a mais com isso, utilizando os equipamentos que você já tem.

E os programas de computador? 

Não se preocupe, trouxemos aqui dicas de versões gratuitas. 

Confira e comece nesta safra mesmo a economizar insumos e maximizar a colheita!

Baixe agora a versã em PDF deste artigo e leia quando e onde quiser.

Insira seus dados e te enviaremos por email a versão em PDF.

Faça zonas de manejo e comece a trabalhar com as máquinas agrícolas que tem agora

O conceito de uma zona de manejo é importante. Uma zona de manejo é definido como uma parte de um campo que expressa combinações homogêneas de fatores de limitação de rendimento.

Por isso, aplicações específicas do local de insumos agrícolas podem ser implementadas dividindo-se o campo nessas zonas.

A acumulação de dados de produção de várias safras, e até mesmo culturas, no mesmo campo pode fornecer uma das excelentes formas para obter uma compreensão precisa do campo e variações de rendimento.

As aplicações em taxas variadas podem ser realizadas de diversas maneiras e você pode fazer como vamos explicar aqui.

O número e o tamanho das zonas de gerenciamento em um campo podem variar, pois é uma função da variabilidade natural dentro do campo, do tamanho do campo e da capacidade do agricultor de administrar diferencialmente as regiões.

O importante é entender que se você separar a lavoura por zonas e parar a máquina em cada zona, regulando para aplicar na dosagem certa, irá trazer mais benefícios do que aplicar a taxa média.

Por isso, aqui está uma maneira de você fazer aplicação a taxa variável sem precisar gastar R$60 mil ou mais em máquinas. 

Você não precisa de mais equipamentos para fazer agricultura de precisão porque já tem o suficiente para começar a reduzir custos de aplicação. Basta você conhecer o método certo!

3 informações para começar as zonas de manejo na sua fazenda:

  1. Produtividade e produção por talhão
  2. Manchas de solo físicas (solos mais arenosos e solos mais argilosos)
  3. Análises químicas do solo por grade amostral 

As duas primeiras informações você já deve ter, mas as análises por grade amostral é um pouco mais difícil. Por isso mostraremos como fazer isso a seguir:

Como começar a criar zonas de manejo: Software para agricultura de precisão gratuito

O QGIS é um software gratuito para agricultura de precisão (AP). Com ele, você pode fazer diversas práticas para AP. Aqui vamos explicar sobre as grades amostrais.

Primeiramente, instale de forma adequada o software como mostra o vídeo abaixo:

Depois disso, faça o contorno dos talhões e acesse o complemento “feature grid creator”, que é o que cria as grades. Você pode ter distância do tipo quadrado ou diamante. Após fazer a grade, você extrai essas coordenadas e trabalha em campo, tirando amostras de solo de cada ponto.

Essa é a parte mais cara desse método, mas garanto que vale a pena. Na hora que voltar os resultados do laboratório você pode colocar esses dados em uma planilha para cada ponto criado no QGIS. Próximo passo é entrar com esses dados no QGIS para fazer a interpolação e criar mapas de zonas de manejo realmente efetivos.

Fonte: Professor José Paulo Molin, ESALQ/USP

Se não tiver máquinas agrícolas com agricultura de precisão, também é possível fazer a taxa variável pelo método de mapa em célula, como você pode ver abaixo. 

Note que a amostragem para cada método também muda, portanto, fique atento para amostrar corretamente dependendo das máquinas que você tem disponíveis.

Nessa metodologia, não é necessário interpolar os dados do laboratório e nem criar as grades amostrais.

Cada talhão terá 1 amostra de solo e será considerado uma célula.

O valor de insumos a serem aplicados será fixo dentro das células que criamos.

Fonte: Professor José Paulo Molin, ESALQ/USP

Para saber o passo a passo dessa prática e entender melhor do QGIS acesse aqui.

Demarcação de zonas de manejo sem gastar mais com máquinas agrícolas: Field navigator

Fazer esse tipo de trabalho sem máquinas tão sofisticadas é muito mais barato, mas também mais braçal, especialmente nessa etapa de demarcação (manualmente) em campo para as delimitações das zonas de manejo.

Field navigator pode nos ajudar muito, sendo um aplicativo gratuito de direção paralela muito popular para a Agricultura de Precisão. 

Sua feature de “navegador de campo” inclui o uso de linhas paralelas retas AB durante a navegação no campo.

Com ele, você pode economizar dinheiro com a instalação, sem a necessidade de equipamentos caros. Meça o tamanho da sua fazenda, campo ou pastagem facilmente e sem complicações, mesmo em condições precárias ou com baixa visibilidade.

Com esse aplicativo também é possível salvar seus dados de campo, bordas e linhas de orientação. 

Veja mais sobres os recursos:

  • Navegue em linhas paralelas enquanto dirige no campo
  • Navegue e crie trilhas no Google Maps na visualização de satélite
  • Crie um banco de dados de campos usando GPS ou manualmente
  • Meça a área e o perímetro do campo usando GPS ou manualmente selecionando pontos no mapa
  • Importe dados do campo nos formatos * .shp / * .kml
  • Exportar dados do campo no formato * .kml
  • Compartilhar dados do campo

Ainda ficou em dúvida sobre como começar a usar o app no seu celular ou tablet? Então confira os 3 primeiros passos e o vídeo a seguir:

1. Para iniciar a direção paralela, é necessário criar um campo (ícone hexagonal irregular no canto superior direito)

2. Escolha a largura do implemento e o modo de criação de linhas de navegação paralelas

3. Clique em "Iniciar" e outras etapas serão exibidas no painel de navegação superior

Como começar e aperfeiçoar sua estratégia de aplicações a taxa variável

Há um processo simples de três etapas para os produtores que desejam passar de uma taxa uniforme para uma estratégia de aplicações a taxa variável.

1. Comece simples

Use as informações espaciais que são as mais prontamente disponíveis e representam o melhor equilíbrio entre custo e relação com a produção agrícola.

Em geral, as informações de melhor qualidade são quantitativas, amostradas densamente ou continuamente e representam características do local que são estáveis ​​ao longo do tempo, como comentamos nos primeiros tópicos deste artigo.

2. Ajuste suas zonas de manejo

Com o tempo, adicione informações que descrevem melhor os padrões de variação dentro do seu campo. 

Isso inclui a dinâmica de mais camadas espaciais qualitativas ou qualitativas, como mapas de produtividade, reflectância, temperatura, imagens infravermelhas, etc.

Tirando fotos aéreas coloridas simples usando satélites gratuitos ou drones de um campo em vários estágios do crescimento das culturas podem ser outra boa maneira (e muito econômica!) de coletar informações espaciais importantes.

3. Avalie a eficácia da estratégia

É crucial manter os registros de suas áreas, análises de solo e, especialmente, produtividade por cada zona que você definiu anteriormente.

Coloque na ponta do lápis, ou do computador, tudo o que você gastou com esse tipo de manejo, verificando se realmente houve economia.

Lembre-se também da perspectiva agronômica ao avaliar o desempenho de diferentes estratégias da zona de gerenciamento. Procure criticamente fatores primários de limitação de rendimento e para possíveis efeitos de confusão. Seja paciente - nenhuma estratégia será perfeita todo ano.

E você, já sabia que era possível aplicar a taxa variável sem máquinas agrícolas caras? Gostou das dicas? Sentiu falta de alguma informação? Deixe seu comentário abaixo!

Elaboração do artigo: Redatora Emergir, engenheira agrônoma pela Universidade Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, mestre em Fitotecnia pela ESALQ/USP. Especialista em Agronegócio pela mesma instituição. 

3 comentários em “Como aplicar taxa variável sem precisar gastar R$60 mil em máquinas”

    • Isso aí Solismar, ótima opção pra quem não tem dinheiro no início e a medida que as otimizações forem sendo realizadas e a fazenda estiver monetizada, é só comprar uma máquina com Kit tx variada e soltar a aplicação no campo utilizando agricultura de precisão baseados nos mapas pixel a pixel. Grande abraço e obrigado pelo comentário, uso muito essa metodologia de custo baixo com meus clientes de pecuária e temos resultados bem bacanas da ordem de 1k a 10k dependendo da escala da fazenda. TMJ, Luis Gustavo (GUIA)

      Responder

Deixe um comentário